fbpx

11 hábitos para prevenir doenças da mama

11 hábitos para prevenir doenças da mama

Informação e diagnóstico precoce são as melhores armas no combate ao câncer de mama. A partir dos 35 anos, o exame preventivo com equipamentos de mamografia e ultrassom devem ser feitos anualmente, a fim de cuidar da saúde das mamas e se manter longe desta doença que atinge 50 mil mulheres por ano no Brasil, pois a partir disso é possível identificar tumores menores do que 1 centímetro. De acordo com especialistas, neste caso 95% dos tumores são tratáveis.

Além do diagnóstico precoce, também existem alguns hábitos que podem ajudar a prevenir o câncer de mama e até mesmo contribuir para a melhora do quadro das pacientes que estão em tratamento. Pensando nisso, nós aqui da Semblànt Estética resolvemos fazer uma pesquisa e como resultado, selecionamos hábitos saudáveis que podem ajudar na luta contra o câncer de mama.

 

  1. Exercícios

Os dois principais tipos de câncer que atingem as mulheres (de mama e de colo do útero) podem ter o risco reduzido consideravelmente com uma simples mudança de hábitos: a prática de atividades físicas. Estudiosos apontam que uma caminhada ritmada de 6 à 8 km (o que dá um total de 1h30 de caminhada), se realizada com intensidade moderada, tem o poder de reduzir em 20% as chances de desenvolver câncer de mama.

Esse hábito irá fortalecer o seu sistema imunológico e por este motivo podem ajudar na prevenção. Um dos fatores de risco é o envelhecimento, porque conforme o tempo passa, temos uma baixa no sistema imunológico, de modo que ficamos mais propensas a desenvolver mutações no DNA.

Além de auxiliar na prevenção, os exercícios físicos podem desempenhar um papel primordial durante o período de tratamento do câncer, considerando o fato de que um dos principais efeitos desta fase é a fadiga. Exercícios aeróbicos (como caminhadas e corridas) melhoram não só a disposição, como também o consumo de oxigênio e o trabalho cardiovascular. E para as adeptas da musculação, a boa notícia é que ela também pode auxiliar a ganhar peso, reduzir o risco da perda muscular e de osteoporose.

 

  1. Vegetais Crucíferos

Os vegetais crucíferos levam este nome por possuírem o formato de uma cruz em sua superfície. Eles possuem fotoquímicos, vitaminas, minerais e fibras, nutrientes importantíssimos para o funcionamento regular do nosso organismo.

O ideal é consumir pelo menos 3 a 4 vezes ao dia, pois são ricos em indol-3 carbinol, uma substância que combate o câncer de mama porque ativa um gene que elimina tumores.

Exemplos de vegetais crucíferos: Couve, Brócolis, Rúcula, Agrião, Repolho, Couve-flor, Couve-de-bruxelas, Acelga, Rabanete, Nabo, Mostarda, Raiz forte (wasabi).

 

  1. Amamentação

Além de ser extremamente saudável e trazer inúmeros benefícios para o bebê, a amamentação também é benéfica para as mamães. Mulheres que amamentam seus filhos por pelo menos 6 meses, reduzem as chances de desenvolver o câncer de mama em 5%, porque ela estimula as glândulas mamárias e reduz a quantidade de hormônios. É o que aponta um estudo realizado na Inglaterra pela World Cancer Research Fund.

 

  1. Tome chá verde todos os dias

Os benefícios do chá verde para a saúde já são amplamente conhecidos, considerando seus efeitos no organismo de modo geral. O chá contém substâncias altamente antioxidantes e antiinflamatórias, sendo considerado a bebida anti-câncer número 1!

O chá não só inibe o crescimento das células de câncer, como também evita a sua reincidência e diminui a possibilidade de metástase no pulmão. Mas é importante lembrar que o chá precisa ser orgânico!

 

  1. Evite gorduras RUINS

Somente as gorduras ruins devem ser evitadas, pois elas estimulam inflamações no corpo todo e aumentam a produção de radicais livres,  como é o caso da gordura animal saturada, gordura trans, gordura parcialmente hidrogenada, gordura hidrogenada, por exemplo.

Por outro lado, gorduras boas devem ser incluídas na alimentação para manter o seu organismo equilibrado. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos pelo Fred Hutchinson Cancer Research Center apontam que o óleo de peixe é rico em Ômega 3 e tem o poder de reduzir o risco de desenvolver câncer de mama em até 32%, por conta da sua ação antioxidante.

 

  1. Evite anticoncepcionais e reposição hormonal

Segundo a médica-cirurgiã e especialista em câncer de mama Dra. Christiane Horner, o uso prolongado de pílulas anticoncepcionais aumentam as chances de desenvolver a doença. Além disso, muitas mulheres optam por realizar a reposição hormonal durante a menopausa, a fim de reduzir os seus sintomas. Por este motivo, o uso de estrogênios deve ser evitado.

Os tecidos ficam muito mais sensíveis às ações do estrogênio durante a menopausa, devido ao fato de este hormônio estar com níveis baixíssimos durante esta fase, devido à ausência de produção do mesmo no ovário.

Como alternativa à reposição hormonal, especialistas indicam que é preferível que as mulheres que estão passando pela menopausa busquem praticar exercícios físicos regularmente. Isso aliado à uma dieta balanceada podem não só reduzir os sintomas da menopausa como também auxiliar no controle do peso e ainda evitar o aumento de peso, osteoporose e doenças vasculares.

 

  1. Evite consumir açúcar refinado

Os efeitos nocivos do açúcar refinado já são amplamente divulgados por especialistas no mundo todo e, se tratando de prevenção à doenças da mama, não poderia ser diferente.

A ingestão de açúcar força o pâncreas a produzir uma quantidade maior de insulina, causando o aumento do estrogênio e facilitando a instalação da doença e agravando o quadro das pacientes que estão em tratamento.

Durante a adolescência, é fundamental que as meninas sejam incentivadas a se alimentar saudavelmente, reduzindo e até mesmo eliminando totalmente o açúcar da alimentação. Estudos realizados pela Harvard Medical School apontam que adolescentes que comeram mais açúcar, aumentaram os níveis de glicose no sangue e, anos depois, apresentaram uma maior incidência da doença.

 

  1. Evite o consumo de carne vermelha

Um estudo realizado pela Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, aponta que consumir muita carne vermelha aumenta em 23% o risco de mortalidade entre pacientes sobreviventes da doença na mama. Isso se deve ao fato de que a fumaça que levanta da carne durante o cozimento pode se aderir à superfície da carne e torná-la potencialmente cancerígena.

Caso seja inviável evitar e até mesmo eliminar o consumo de carne vermelha, o ideal é optar por carnes magras e, quando congeladas, retirar do congelador o quanto antes para que o gelo saia sozinho e diminua o tempo de cozimento do alimento.

 

  1. Peso sob controle

Mulheres com sobrepeso ou obesidade têm mais chances de desenvolver a doença quando estão na menopausa. Além disso, o excesso de peso ainda contribui para que o câncer seja mais agressivo. Além disso, o sobrepeso é também um fator de risco para desenvolver a doença no cólon, esôfago, rim e endométrio.

Uma análise crítica realizada com oito estudos recentes apontou que a cada 8 quilos a mais nessa fase da vida, o risco de câncer de mama aumenta em até 18%.

 

  1. Fique atenta ao histórico familiar

De maneira geral, as mulheres devem começar a realizar exames clínicos preventivos anualmente a partir dos 50 anos de idade. No entanto, para quem possui histórico familiar de câncer de mama, esses exames preventivos devem iniciar mais cedo.

Em casos onde um parente próximo teve câncer de mama aos 40 anos, é necessário começar a realizar mamografia preventiva anualmente a partir dos 30 anos.

 

  1. Café

Conforme um estudo realizado pelo Brest Center Research, tomar até 5 xícaras de café por dia pode influenciar positivamente na proteção contra o câncer de mama. Os pesquisadores afirmam que mulheres que possuem este hábito podem ficar até 57% mais protegidas.

Apesar dos benefícios do café para a saúde, é necessário estar atenta com o consumo excessivo de café, principalmente se você tiver hipertensão sofre de insônia. Por este motivo, é fundamental consultar um médico antes de aumentar o consumo desta bebida.

Sem comentários ainda.

Escrever um comentário